Administrador cria cinco empresas de entretenimento em Ribeirão

0
73

Conheça as cinco empresas que fazem parte da gestão do administrador Alexandre Balbo e compõem um cenário diversificado de entretenimento em Ribeirão Preto

O administrador Alexandre Balbo, mais conhecido com Alê, vem trilhando um promissor caminho com competência e muito trabalho para coordenar, dirigir, planejar e controlar suas empresas, distintas em suas atividades, segmentos e, principalmente, públicos e clientes.
O Espaço Lecoq, por exemplo – primeira empresa do Alê, com mais de 25 anos de história e sucesso, e palco das mais importantes e refinadas festas que já aconteceram na cidade –, é considerado um dos locais mais sofisticados da região. “Perdurar ao longo dos anos, com excelência, não é uma tarefa fácil. Demanda, em um primeiro momento, transmitir credibilidade para equipe, clientes e mercado, e, junto a tudo isso, uma boa dose de manutenção e conservação do espaço, assim como investimentos em mudanças e melhorias”, afirma Alê Balbo.

Lecoq - entretenimento em Ribeirão Preto
Alê Balbo no Espaço Lecoq

Tendo forte envolvimento com a música e morando fora por mais de seis anos em busca de sucesso com sua banda de rock “Serafins”, o empresário acabou voltando à Ribeirão Preto, mas seu amor pela cenário musical nunca teve fim. Em 1999, criou a empresa Matahari Produções Artísticas, realizadora de vários shows com bandas e artistas renomados na cena eletrônica nacional, como Tom Zé, Arnaldo Antunes, Ira, Frejat, Titãs, Nação Zumbi, Sepultura, Gal Costa, Palavra Cantada, Raimundos, dentre outras diversas atrações.

Artistas do grupo Palavra Cantada

Depois de várias reuniões para encontrar a melhor opção de uso para uma área que pertence a sua família, Alê teve a ideia de montar um clube de lazer – o que demandou, de acordo com o administrador, muito trabalho. “Realizávamos longas e, às vezes conflitantes, reuniões para achar um formato de clube adequado, com um posicionamento de marca e uma estrutura que fossem inovadores para a região”, lembra. Assim surgiu o Clube Magic Gardens, que, em pouco tempo, se tornou um enorme sucesso na cidade, além de desempenhar um grande e importante papel social para toda a comunidade local, sendo o primeiro clube-parque do estado a ter um programa de reciclagem de lixo vegetal – o Magic Gardens atende mais de 40 mil pessoas mensalmente.

Magic Gardens

Em 2005, após organizar uma pequena festa para a esposa de um primo, o empresário identificou todo o potencial da Mansão Galo Bravo, uma casa de 1942 e que, por muitos anos, ficou inativa. No início, a atenção do local era voltada a eventos eletrônicos e com bandas, até que, em 2012, o foco de Alê tomou outros rumos por meio do talento de Luis César Barillari, arquiteto que desenvolveu, no local, um projeto arrojado, seguindo o estilo contemporâneo. “Fizemos uma magnífica reestruturação na Mansão. Atualmente, o espaço é considerado um dos mais maravilhosos e inovadores do Brasil, com uma natureza única ao redor de uma estrutura incomparável, oferecendo, inclusive, estadia no local”.

Mansão Galo Bravo

Nessa mesma época, nos porões da Mansão, um sofisticado e moderno estúdio de música estava sendo repaginado com os melhores equipamentos e marcas mundiais para atuar em produções musicais de artistas da cidade. Nascia, então, o MGB Studio, com uma decoração vintage e ambiente aconchegante, proporcionando conforto e garantia de qualidade em todas as suas produções. “Acho que a tarefa mais árdua é a gestão do tempo e da divisão de trabalho. Somente assim consigo me concentrar em todas as decisões e no direcionamento para as empresas. Também agradeço a toda a minha comprometida equipe, família, minha mulher Tati Gradim e meus filhos, por estarem sempre ao meu lado me ajudando e colaborando para um bem comum!”, finaliza Alê.

MGB Studio

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui