Aprendendo com os desafios

260

No artigo anterior, mencionei que sempre busco experiências ao redor do mundo para compartilhar meus aprendizados com outras pessoas

A Disney é a empresa que mais admiro e também o lugar que mais me traz inspirações para criar algo novo, seja na minha vida pessoal ou profissional. Recentemente, estive na Disneylândia, na Califórnia, para conhecer o Star Wars Galaxy’s Edge, uma nova área do parque construída totalmente sob a temática do filme.

Depois de horas vivendo uma imersão nesse mundo como um todo e aprendendo mais sobre o processo de abertura da área, percebi como, muitas vezes, esquecemos que alguns produtos e serviços “vivem” uma grande questão: uma demanda muito maior do que é possível ser atendida no começo, como foi o caso da inauguração da parte do Harry Potter, na Universal Studios, onde as pessoas ficavam uma média de 12 horas na fila para conseguir acessá-la.

O mesmo também aconteceu quando o mundo de Avatar foi inaugurado no Animal Kingdom, na Disney, onde levava-se uma média de oito horas para conseguir ver as maravilhas criadas em Pandora. Mesmo nos dias atuais, essa alta demanda no lançamento de produtos e serviços ainda costuma ser um desafio nas empresas.

A Disney observou a sua própria experiência de inauguração e também a história de outros parques, e a Disneylândia arriscou fazer diferente com a área do Star Wars. Primeiramente, para acessá-la você precisa fazer uma reserva e, no dia da visitação, recebe um ticket especial. Ou seja, até o momento, essa parte ainda não está disponível para todos que chegam ao parque, nem mesmo para as pessoas que estão dispostas a esperar horas em uma fila.

Simplesmente não há filas, porque somente as pessoas que fizeram uma reserva previamente conseguem entrar no mundo de guerra nas estrelas. Além disso, o tempo de circulação para as pessoas que já estão lá dentro é de, no máximo, quatro horas, de forma que o lugar seja cedido para outra leva de pessoas.

Mais uma vez, a Disney olhou para sua própria história, observou seus erros e encontrou soluções para proporcionar a melhor experiência possível para o seu público. Cada vez mais, percebo que nunca devemos parar de aprender, mesmo quando acreditamos que já chegamos a nossa melhor versão, pois a reinvenção é algo que sempre pode nos levar além.

Bel Pesce
Empreendedora e Escritora
bel@fazinova.com.br
Instagram: @belpesce
Linkedin: belpesce

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui