Ela pode ser desenvolvida com atividades por meio das quais os pequenos se colocam no lugar dos outros e respeitam as diferenças

A formação da identidade da criança é um processo permeado por perguntas como: “Quem sou eu?” e “Como sou?”. E essas respostas são essenciais para a construção da personalidade dos pequenos.

Logo cedo, o bebê começa a se perceber como sujeito e obter consciência corporal para se desenvolver e se organizar no espaço. Durante o primeiro ano de vida, por volta dos seis aos oito meses, a criança percebe que é um ser separado da mãe, iniciando o processo de construção da própria identidade. Ela explora o mundo a sua volta, vivencia sensações, percepções, e, próximo dos sete meses, fica fascinado com a experiência de ver sua imagem refletida no espelho.

Todas essas vivências dão início à autodescoberta, uma exploração que permite à criança descobrir como seu comportamento repercute no ambiente – fator essencial para que ela se perceba como alguém diferente do outro. 

Aprendendo com as diferenças

É importante que os pequenos aprendam com as diferenças entre as pessoas e com o reconhecimento de suas características pessoais, sejam elas físicas ou de personalidade. Com isso também aprenderão a valorizar essa diversidade.

Para auxiliar a construção dessa identidade é recomendável contar histórias dos povos e das diferentes culturas. Selecionar livros, brinquedos e jogos também ampliam o conhecimento sobre essas diferenças.

Explore as culturas

As práticas das famílias e comunidades também precisam ser valorizadas para a construção de identidades positivas. Exposições turísticas, por exemplo, que permitem que as crianças vistam roupas típicas de vários países e experimentem comidas regionais, também ajudam a construção da identidade.

Fale sobre diversidades

A educação deve agregar questões como diversidade, sustentabilidade e biodiversidade do país, e compete à escola desenvolver esse papel. As brincadeiras fazem a diferença na experiência presente e futuro das crianças, contribuindo de forma única para a formação integral delas como cidadãs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui