Campanha Janeiro Branco: tudo pela saúde mental

350

A Campanha Janeiro Branco é um convite para as pessoas pensarem sobre suas vidas, nos propósitos, nos relacionamentos e evitar sofrimentos, violências e qualquer tipo de dor emocional

Refletir sobre a própria vida, pode ser um caminho complicado e cheio de problematizações, mas é necessário para prevenir sofrimentos, dores que podem ser evitadas e violências que podem ser impedidas, cuidadas ou reparadas.

Por isso, a Campanha Janeiro Branco trouxe à tona o pensar sobre, como as pessoas estão vivendo e lidando com seus relacionamentos, emoções e comportamentos, e também, alguns exemplos que podem ser partilhados e difundidos em nome de povos mais saudáveis emocionalmente.

Este bem mundial para a saúde mental humana, se dedica para prevenir acima de tudo, o adoecimento emocional. Com o projeto, a campanha vem sensibilizando as mídias e instituições sociais para alcançar ainda mais pessoas.

#PorUmaCulturaDaSaúdeMental

A #PorUmaCulturaDaSaúdeMental mostra às pessoas – e à sociedade – que os seres humanos são seres de conteúdos psicológicos e subjetivos, e que suas vidas são estruturadas em torno de questões mentais, sentimentais, relacionais e comportamentais.

Por meio dela em todo o Brasil e em outros países, cidadãos, psicólogos e demais profissionais estão se mobilizando para levar mensagens e reflexões aos indivíduos e às instituições.

Reflexões como, “quem cuida da mente, cuida da vida”; “quem cuida de si, já cuida do outro”; “sem psicoeducação não haverá solução”; e várias outras orientações, dicas e reflexões que têm o poder de chamar a atenção de todos para o autoconhecimento e o cuidado com os outros.

Como a Campanha pode ajudar?
A campanha surgiu do conceito de Psicoeducação, por amor à humanidade, senso de responsabilidade social, senso de dever profissional e pura solidariedade humanística.

A busca de reflexões sociais aos temas de saúde mental e de saúde emocional em máxima evidência, foi o principal ponto para trazer uma Cultura de Saúde Mental à sociedade.

A contribuição para o valor humano, para o combate ao adoecimento emocional das pessoas, auxílio ao próximo em relação ao desenvolvimento e a disseminação do conceito de “psicoeduação” entre as pessoas e as instituições sociais, são fatores que motivam a campanha.

Assim, o forte apoio e suporte difundido pela campanha, podem contribuir para o desenvolvimento e a valorização de políticas públicas relativas à saúde mental no mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui