Entenda a diferença entre planejar uma viagem sozinho ou com agências de viagens

104

Com o crescimento do digital, as pessoas migram cada vez mais para o mercado virtual. O diretor de vendas da CVC Brasil, Rogério Mendes, explica os pontos positivos e negativos da mudança para o turismo

Na última década, o mercado viu uma possibilidade de aumentar o lucro através do digital, pois os consumidores poderiam comprar no conforto de casa. Com as viagens não foi diferente, atualmente uma parcela grande da população já aderiu ao comércio online.

A transformação afetou todos os segmentos, inclusive o turismo, já que em anos passados, a figura do agente de viagem era essencial na hora de fechar uma viagem nacional ou internacional. 

O diretor de vendas da CVC Brasil, Rogério Mendes, explica até que ponto as vendas virtuais são positivas para o turismo. “A internet foi muito boa para o segmento, já que as empresas podem estar mais próximas de seus clientes, além de alcançar um número maior de viajantes”, esclarece Mendes.

Todavia, “dá trabalho comprar pela internet, a pessoa tem que comparar taxas de hospedagem, passagem, traslado, além de atentar-se para detalhes importantes, como vacinas e passaporte. Quem viaja sozinho assume riscos, porque também faz o papel do agente de viagem”, afirma Rogério.

Tratamento personalizado

Apesar das facilidades que a internet proporciona, algumas pessoas querem ser atendidas por um agente de viagem. “Com o profissional do turismo a pessoa será atendida, olho no olho, por um trabalhador experiente, que cuidará de tudo, passará todas as informações, além de fornecer dicas sobre o roteiro”, esclarece o diretor de vendas.

Além disso, o consumidor que escolhe uma agência de turismo não assume riscos, já que o viajante tem suporte 24h, caso algo não saia como planejado, ele não estará desamparado.

Muitas pessoas compram e continuarão comprando viagens pela internet. Esse fato não acabará com a atuação do profissional do turismo, porque “sempre existirão pessoas que preferem a segurança das agências de viagens e o trabalho personalizado que elas oferecem”, encerra Mendes.

Leia também: Viagens: 4 dicas para reduzir os gastos

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui