• Mundo Zumm
  • Colunas
Início Colunas Agronegócio O incrível crescimento das "agrocidades"

O incrível crescimento das “agrocidades”

Nestes últimos 25 anos trabalhando no agronegócio, uma das coisas mais bonitas que vi foi o desenvolvimento de muitas cidades do interior contempladas com parte dos bilhões de dólares que o agro exportou e com o valor da sua produção e investimentos

Cidades ganharam dimensão impressionante e criaram muitas oportunidades com o giro do dinheiro trazido pela agricultura, que entra e movimenta restaurantes, construtoras, academias, serviços médicos, automóveis e hotéis, e ainda abre chances de trabalho.

Para não ser injusto, escolho apenas um exemplo de cada estado, entre alguns possíveis: Dourados (MS), Chapecó (SC), Passo Fundo (RS), Sinop (MT), Luís Eduardo Magalhães (BA), Guaxupé (MG) e Gurupi (TO).

Um dos casos mais emblemáticos que gosto de usar é o de Quirinópolis, em Goiás. Esta cidade tinha muito pouca atividade econômica em 2000, com presença de pecuária extensiva e pouca participação de lavouras. Em 2005, ganhou duas usinas de cana, que conviveram junto com o crescimento de sua agricultura de grãos e sua produção de leite e carne, sendo que, em 2016, uma destas usinas também começou a processar milho.

Comparando-se 10 anos (período entre 2005/2008 com 2015/2018), vejam o que aconteceu: o número de empregos pulou de 6 mil para 11 mil, o de veículos, de 10 mil para 34 mil, a população de 38 mil para 50 mil, a arrecadação de ICMS de R$14 milhões para R$30 milhões, de ISS vai de R$3 milhões para R$8 milhões, a renda per capita de R$8 mil para mais de R$20 mil e o número de empresas de cerca de 800 para mais de 3 mil. Desenvolvimento puro, que deve servir de modelo para impulsionar o Brasil com o crescimento futuro do agro.

Marcos Fava Neves
Engenheiro Agrônomo
Professor da FEARP/USP e EAESP/FGV
favaneves@gmail.com
www.favaneves.org

1 COMENTÁRIO

  1. Nasci em Uberlândia mas fui criado em Quirinópolis, no ano de 1993 me mudei para Uberlândia e por lá vivi durante quinze anos. Quando retornei a Quirinópolis em 2008 vi que a cidade havia crescido muito e ainda continua crescendo e recebendo grandes redes de varejo fast foods entre outras empresas de setores diversos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!