• Mundo Zumm
  • Colunas
  • Zummcast
Início Colunas Investimento Os benefícios da previdência privada

Os benefícios da previdência privada

Ao contratar um plano de previdência privada, a pessoa busca garantir uma renda complementar, ou até substitutiva, à aposentadoria da previdência social

As previdências privadas ganham cada vez mais destaque no palco dos investimentos. A ampla discussão sobre a reforma da previdência social aumenta a incerteza sobre o recebimento no futuro e tem levado as pessoas a buscarem mais informações sobre os fundos de previdência complementares. No entanto, a previdência privada vai muito além de um veículo de aposentadoria.

Essa modalidade de investimento tem algumas vantagens em relação à acumulação desses recursos em outros investimentos, como poupança, títulos públicos e fundos de investimentos. Uma delas se dá na sucessão patrimonial. No falecimento do titular, o saldo é passado aos beneficiários sem carência e sem necessidade de inventário, o que garante maior liquidez e elimina despesas com pagamento de advogados, peritos e cartórios.

Outro ponto relevante é fato de dar ao poupador o direito de livre escolha dos beneficiários. Ou seja, permite que o titular do plano indique quem deve receber o saldo acumulado em caso de falecimento, podendo ou não ser os herdeiros legais. Se esse recurso estiver aplicado em outros tipos de investimentos, eles devem seguir a determinação do Código Civil, em que 50% do patrimônio deve ser obrigatoriamente destinado aos herdeiros legais (ascendentes, descendentes e cônjuges) e os 50% restantes podem ser divididos livremente.

Além da questão da sucessão patrimonial, as previdências privadas podem ser usadas como investimento de longo prazo com fim específico. Um exemplo é a previdência privada infantil, que, ao contrário do que muitos imaginam, não é feita somente pensando em aposentadoria. Pode-se usá-la para garantir o custeio da faculdade e na compra de carro ou de casa própria, por exemplo. É importante destacar ainda que o titular pode solicitar a portabilidade de sua previdência complementar sem precisar sacar o recurso. Dessa forma, o investidor pode migrar para fundos com melhores rendimentos, mantendo a alíquota de imposto em que se encontra.

Atualmente, o mercado de previdência complementar tem uma quantidade enorme de fundos disponíveis e as gestoras independentes mais renomadas do mercado possuem alternativas com rentabilidades muito atrativas frente às previdências dos bancos. Por isso, elas devem fazer parte de toda carteira de investimentos − já o percentual que ela representa dentro da carteira deve ser avaliado individualmente, considerando contexto de vida de cada investidor.

Julia Colli
Assessora de Investimentos da RP Capital
Facebook: RP Capital
Instagram: @rpcapitalinvest
www.rpcapital.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!