Por que “travamos” sob pressão?

255
Por que “travamos” sob pressão? | Créditos: Divulgação
O corpo estriado ventral se torna ativo quando começam a ganhar mais, porém o medo de perder aumenta! | Créditos: Divulgação

No dia a dia, geralmente, o trabalho cobra muitas atividades a serem realizadas. Exige tempo para finalizá-las, paciência e habilidade. E quando estamos sob pressão?

Por mais que existam especialistas que afirmam que a recompensa de um desafio melhora a nossa performance e até mesmo a coordenação motora, quando a pressão é alta demais e há muito a ganhar ou a perder, a maioria das pessoas travam e a habilidade cognitiva piora.

Quando observamos atletas, esse fenômeno é bem marcante. Quanto mais acirrada uma disputa, mais eles vão superando suas próprias capacidades até atingirem o limite da pressão que conseguem suportar, assim o desempenho vai caindo.

Esse tipo de situação é chamado de “choking point”, o ponto em que o atleta não consegue mais realizar a atividade. Há pesquisas que constam a existência de um controle motor chamada corpo estriado ventral, uma região ligada as atividades cognitivas que desenvolvemos: aprender, tomar decisões e também a motivação, reforço e percepção de recompensa.

Para os cientistas, a região ventral tem tudo a ver com o “controle motor emocional”, o que pode ajudar a explicar porque a pressão e o estresse têm um efeito tão forte sobre a coordenação motora.

Em um experimento recente de imagem, cientistas foram desafiando voluntários em pequenos jogos nos quais eles podiam ganhar recompensas cada vez maiores. Porém, exigia um esforço físico e mental de cada um.

A performance dos participantes ficava melhor quando a recompensa era maior e eles cometiam menos erros quando poderiam ganhar mais. Mas quando a pressão ficava maior, eles erravam muito.

Olhando para a atividade cerebral dos participantes, os cientistas perceberam que o corpo estriado ventral se torna ativo quando começam a ganhar mais, porém o medo de perder aumenta e a conexão com o controle motor no cérebro cai.

Os cientistas concluíram que o medo piora as habilidades e a queda das habilidades deixam os participantes com mais medo de perder. Por isso, trabalhos sob pressão causam o “choking point”, ou nos trava.

Leia também:Você sabe quem foi a primeira jornalista profissional do Brasil?

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui