• Mundo Zumm
  • Matérias
Início Matérias Esportes Tudo que você precisa saber sobre o Surf, novo esporte olímpico

Tudo que você precisa saber sobre o Surf, novo esporte olímpico

A partir de 2020, o surf entrará na lista dos esportes que serão disputados na Olimpíadas de Tóquio

O surf está ganhando cada vez mais adeptos por todo o mundo. A arte de deslizar sobre as águas surgiu no século XIX, mas a resposta sobre quem seria seus criadores ainda é razão de discórdias: peruanos e polinésios disputam o posto.

O fato é que a prática chegou ao Brasil nos anos 30, em Santos. Por sua vez, durante a Segunda Guerra Mundial, na década seguinte, o Rio de Janeiro serviu de base naval aos aliados e recebeu a visita de norte-americanos que trouxeram suas pranchas, máscaras de mergulho e pés de pato, dando início aos esportes de praia.

A primeira prancha brasileira foi feita pelos paulistas Osmar Gonçalves, considerado o pai do surf brasileiro, João Roberto e Júlio Putz. Mas a popularidade do esporte foi aumentar mesmo quando, por volta de 1952, surfistas cariocas começaram a surgir nas ondas de Copacabana.

A primeira organização de surf no Brasil surgiu em 1965, com o nome de Associação de Surf do Estado do Rio de Janeiro. Já o primeiro campeonato oficial aconteceu no mesmo ano, sendo a prática reconhecida pelo Conselho Nacional de Desportos apenas em 1988.

Equipamentos

  • Prancha: conecta o surfista à água, sendo feita geralmente de poliuretano. As pranchas maiores são chamadas long boards e as menores, fun boards;
  • Ieash: É a corda que une o surfista à prancha. Geralmente é presa no calcanhar do atleta, com o objetivo de evitar que ele perca a prancha ou tenha dificuldades para subir nela em caso de queda;
  • Parafina: É o material usado para garantir a adesão das solas do pés do surfista na prancha, evitando, assim, deslizes e quedas.

Manobras

  • Rasgada – o surfista dá uma guinada de 180° na parede da onda, levando a ponta da sua prancha à direção da zona de ruptura e criando um efeito de spray de água;
  • Aéreo – o atleta decola com a prancha e pousa um pouco à frente;
  • Cavada – o praticante faz uma curva na base da onda para conseguir mais velocidade e depois vai à direção da crista;
  • Tubo – o atleta fica debaixo d’água. Executar a manobra não é fácil: se a prancha acelerar demais, o tubo pode ficar para trás; se acelerar de menos, o surfista é “engolido”;
  • Cut Back – a prática consiste na volta do atleta na direção contrária da onda e, em seguida, no seu reposicionamento na direção normal;
  • Floater – o surfista passa a onda que irá quebrar a sua frente, passando por cima da espuma como se flutuasse sobre ela.

Patrocínio São Francisco - Portal Zumm 698x86

Leia também: Rugby: conheça sua história, regras e expressões

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!